IA, Redes Sociais e afins

Cá estava eu, pensando em muita coisa com relação ao desenvolvimento de software. Tempos atrás, quando me formei (nossa, parecem que fazem anos já, haha) havia desenvolvido um trabalho na área de sistemas inteligentes, ou havia tentado. Me lembrei desse fato ao iniciar a leitura do livro Numerati de Stephen Baker. No mesmo dia ainda havia assistido o filme A Rede Social que conta a história do Facebook, bem, aí já imaginam como um cara maluco poderia ligar todo os pontos desta nova era.

O filme a Rede Social, mostrou no inicio das ideias malucas para a construção do sistema web um algoritmo que relacionava encontros e garotas (algo nesse sentido). Era uma equação que definia o relacionamento pessoal, talvez um dos pilares em que o sistema conseguiria efeutar bons relacionamentos entre as pessoas. Não sei se isso realmente funcionou/funciona, mas enfim é um ponto matemático.

Algoritmo

Ó a cola pros colegas.

 

O livro Numerati que ainda não concluí, reúne as ideias de um historiador da TI a respeito de um grupo de profissionais da computação que trabalham na tentativa de criar a modelagem matemática da humanidade! Desenvolvendo ferramentas que possam saber o que você fez, quando fez, porque e, o que te oferecer naquele exato momento, tudo isso em 5 minutos de navegação na internet. Ferramenta incrível nas mãos dos publicitários ou de gestores de empresas. Novamente, matemática.

Estive eu aqui pensando na quantidade de melhoramentos que a minha então não tão antiga dissertação poderia ter. Transformar aquilo que registramos textualmente, em grandes números. Imagina o Data mining e o Text mining trabalhando em conjunto com fuzzy, rede neural, algoritmos genéticos, para simplesmente lhe convencer a comprar um produto, ou ainda, saber o que está pensando! Alguns poderiam querer fugir para as colinas neste instante.  Eu tenho uma sensação divertida sobre isso, o que ainda se pode inventar com tudo isso? Deveria ser normal pensarmos nisso já que a computação nasceu da matemática em algum instante na história. Talvez seja porque nós profissionais acabam precisando manter-se trabalhando e atendendo a pedidos de clientes que jamais saberão aquilo que realmente poderiamos fornecer.

Eu já sinto isso e tenho medo de certas coisas ficarem enclausuradas nas Universidades. Não é facil desenvolver certos conceitos de inteligência artificial, mas seria tão divertido se tivessemos mais tempo nas empresas. E-commerce, sites de compras, de relacionamentos, veja que em tudo existe a inclinação fixa para a evolução matemática e a criatividade. E olha que estes conceitos de sistemas inteligentes existe a pelo menos 40 anos.

Ando com uma fixação sobre isso, não sei se sou eu que estou atrasado nestas ideias, cultura regional que me afeta ou o futuro é esse? Até onde já chegamos? Onde poderemos ir? “Aviões pousando sozinhos” – “Sistema monta equipe de ação para resolver o seu projeto e ainda avisa que precisa demitir o Fulano”.  Essa evolução vai vir para o bem e para o mal. Ainda acho esse tema divertido, o que hoje viajamos em pensar, daqui a 20 anos será coisa simples, assim como foi 20 anos atrás. Acho que passou da hora de termos mais tempo livre para pensar a respeito.

Anúncios
  • Trackback are closed
  • Comentários (3)
    • Cynthia
    • 4 de fevereiro de 2011

    Como é bom te ver empolgadíssimo pra algo! e eu tenho ‘culpa’ disso, já que te dei o livro, haha =p

  1. haha excelente pedida Cynthia! Adquiri esse livro também a algum tempo, nas minhas andanças pelas livrarias, quando li a sinopse tive praticamente o mesmo sentimento seu sobre ele. No Brasil isso está meio atrasado ainda, a Buscapé tem uma iniciativa de bolsa para mestrado para pesquisa de algoritmos de recomendação de produto, o pessoal de e-commerce já acordou para esse mundo.
    Lá fora (nos EUA) isso é antigo, tanto o livro Numerati fala sobre o nucleo de pesquisa da IBM do EUAs, que fez essa matematica com seus funcionarios. Aqui, duvido muito que algum gestor tem noção disso.
    Um livro muito legal e prático que fala um pouco sobre recomendação de produtos e inteligencia coletiva em geral é o livro Programando a Inteligencia Coletiva do Toby Segaran, o livro é muito legal, começa com ideias básicas de relacionamento entre pessoas, distancia euclidiana e correlação estatistica. Vale a pena conferir!
    Abraço!

Comentários encerrados.
%d blogueiros gostam disto: