Instalação Jena – NetBeans e Eclipse

Para desenvolver aplicativos para a web semântica é necessário utilizar alguma biblioteca ou framework que possua um conjunto de ferramentas úteis para tal. Claro que não é obrigatório, se você desejar, pode reinventar a roda, mas é muita mais fácil utilizar o que está pronto disponível. Várias ferramentas para se utilizar em desenvolvimento de aplicações semânticas podem ser encontradas neste site da W3C. Existe um sumário categorizando as bibliotecas, frameworks, por linguagem de programação.

Os motivos que me fizeram escrever isso são: registrar em algum lugar a instalação e reunir de forma centralizada um tutorial que foi escrito depois de buscar resposta em vários lugares diferentes. Aqui será mostrada a instalação do Jena, em ambientes de desenvolvimento NetBeans e Eclipse. Já fica de utilidade pública quando se desejar instalar outras bibliotecas.

Vamos ao Tutorial?

Pré-requisitos:

  • Baixar Jena no site http://jena.apache.org/ para este projeto foi utilizada a versão 2.7.0 pelo seguinte arquivo: apache-jena-2.7.0-incubating.tar

Clique para ir direto ao texto desejado:

Instalar no NetBeans

Instalar no Eclipse

Instalando no Netbeans

Na aplicação, clique com botão direito em Bibliotecas e então em Propriedades (ver Fig.1n).

Fig. 1n.

Na Janela que abrir, procure o botão para adicionar biblioteca, clicando-o será aberta uma pequena nova janela. Neste janela inclua um nome para a biblioteca e clique em OK (ver Fig 2n).

Fig. 2n

Em seguida será necessário importar os arquivos da nova biblioteca para os seus respectivos lugares (Classpath, Códigos-fonte e Javadoc). Em Classpath clique em adicionar Jar/Pasta e na pasta lib inclua o que for utilizar (ver Fig. 3n).

Fig. 3n

Em Códigos-fonte procure na lib-src e adicione todos os arquivos (ver Fig. 4n).

Fig. 4n

Em Javadoc inclua os dois diretórios que vieram no pacote de download (ver Fig. 5n).

Fig. 5n

Após isso você terá incluído o que foi necessário para usar a biblioteca e a tela terá algo parecido com a Fig. 6n, clique em OK.

Fig. 6n

Conforme visualizado na Fig. 7n, se as bibliotecas incluídas forem visualizadas, a importação teve sucesso.

Fig. 7n

Uma forma de testar é programar algum exemplo. Na Fig. 8n podemos visualizar a dica do ambiente pedindo a inclusão de uma biblioteca para utilizar as funções de especificação de modelo (OntModel). Outra forma de verificação é consultando o javadoc de algum método, conforme é visto na Fig. 9n, está tudo ok.

Fig. 8n

Fig. 9n

Instalando no Eclipse

No Eclipse, siga para a aba Window e selecione a opção Preferences (ver Fig. 1e).

Fig. 1e

Clique na opção User Libraries e em seguida em New. Insira um nome para a biblioteca e clique em OK (ver Fig. 2e).

Fig. 2e

Clique em ADD Jars… . Inclua os arquivos da pasta lib do pacote Jena (ver Fig. 3e).

Fig. 3e

Em seguida será necessário configurar as principais referencias do pacote Jena. Verifique os passos enumerados das Figuras 4e e 5e para importar o código-fonte e o javadoc. As referências devem se parecer com o que está marcado de vermelho na Fig. 6e.

Fig. 4e

Fig. 5e

Fig. 6e

Após tudo isso clique com o botão direito no nome do projeto. Selecione a opção Add libraries… (ver Fig. 7e).

Fig. 7e

Selecione a opção User Library e em seguida escolha a biblioteca que importamos (ver Fig. 8e).

Fig. 8e

Para testar, inclua algum código em seguida se a instalação estiver ok, Eclipse vai informar automaticamente a inclusão de bibliotecas específicas no código. O mesmo teste vale na consulta para javadoc (ver Fig. 9e).

Fig. 9e

Após compilar no Eclipse podem surgir problemas com a biblioteca de log Log4j. Acesse este link para pegar o arquivo log4j.properties. Dentro do arquivo vão existir comentados os passos para a instalação e configuração do mesmo.

É isto aí, fica a dica, até a próxima.

Anúncios
  • Trackback are closed
  • Comentários (3)
    • Júnior Dalla Rosa
    • 17 de agosto de 2012

    Lendo teu tutorial lembrei de quando a gente tava no projeto de pesquisa durante a graduação: “Cara, como que vai aprender alguma coisa com esses tutoriais? a hora que a gente tiver conhecimento pra produzir tutoriais, temos que pensar com a cabeça de hj, não vamos esquecer isso”. Não é que tu lembrou? hahaha

    • marcos
    • 21 de janeiro de 2013

    Muito bom…

Comentários encerrados.
%d blogueiros gostam disto: